Mad Love

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010
Hoje apeteceu-me reler o comic "Mad Love" que nos conta como é que a Dr. Harleen Quinzel se transformou na famosa namorada do The Joker, Harley Quinn.

Esta história começa com um Joker frustrado por não ter nenhuma ideia divertida para tentar matar o Batman e com a Harley Quinn a tentar tentar ter a sua atenção. Ela acaba por ser posta na rua a recordar-se do porquê de ter deixado tudo que tinha para seguir um palhaço psicotico.

"Face it, Harl. This stinks. You're a certified nutzo wanted by the law in two dozen states... And hopelessly in love with a murderous, psychopathic clown."

Tudo começa quando a jovem psicóloga Dr. Harleen Quinzel interessada em estudar mentes mais excitantes decide ir trabalhar para o Arkham Asylum. É lá que ela vê pela primeira vez o famoso Joker. Harleen começa a estuda-lo e acaba por criar uma grande obsessão e se apaixonar perdidamente por ele. É depois dele ter escapado do manicómio e voltar a ter sido apanhado e levado de volta pelo Batman que ela perde a cabeça, vai até uma loja de disfarces e rouba um fato de palhaço e resgata o seu apaixonado. E é assim que a Harleen Quin-zel passa a ser Harley Quinn, a Harlequin pessoal do Joker.



É depois desde flashback que a Harley decide que a única maneira de ter o Joker só para si é acabando com o Batman. Assim sendo, ela pega num antigo plano feito pelo criminoso que incluía o Batman a ser devorado por piranhas. Este nunca foi posto em prática porque era suposto ser divertido, mas as piranhas não sorriem. Foi então que Harley chega à brilhante conclusão que se virar o Batman de pernas para o ar, ele vai olhar para as piranhas e estas vão parecer estar a sorrir.
É então que Harley Quinn envia uma gravação dirigida a Batman dela mesma desesperada a chorar a dizer-se arrependida de tudo e que, se ele a protegesse, ela lhe podia relevar o paradeiro do Joker.
Com isto, o Batman vai encontrar-se com ela e cai na armadilha. Quando volta a abrir os olhos encontra-se preso de pernas para o ar sobre um tanque cheio de piralhas. É lá que Harley lhe explica que só faz aquilo para poder ter o amor do Joker mas Batman ri-se e diz-lhe que tudo o que o Joker lhe havia contado não passavam de mentiras que contou apenas para a poder manipular conforme quisesse. Diz-lhe também que se fosse comido pelas piranhas não haveriam evidências que fora ela a mata-lo. Ela decide telefonar ao Joker e dizer-lhe para lá ir ter para que lhe pudesse mostrar o Batman a morrer. E com isto Batman consegue o que queria: Tempo.

O Joker chega, furioso por Harley tentar matar sozinha o Batman. Mas é quando Harley lhe explica o que fez para tornar o seu plano "divertido"ele torna-se violento e quase que a mata ao atira-la pela janela.

"If you have to explain a joke, there is no joke!"

Entretanto o Batman conseguiu solta-se e o Joker foge. Ele vai atrás dele e começam os dois a lutar, mas é quando Batman diz que a Harley Quinn esteve mais perto de o matar do que o Joker alguma vez esteve, que vilão se passa por completo e o ataca violentamente (porque era exactamente este o motivo pelo qual ele chegou ao esconderijo furioso com Harley, era ELE que devia matar o Batman, nao a sua "namorada"), mas acaba por cair do comboio em movimento e aparentemente morre.

"I have to admit she came a lot closer to killing me than you ever did."

Harley Quinn agora no papel de doente no Arkham Asylum se apercebe que Batman tinha razão. Era fora apenas um fantoche mas mãos do homem que amava e decide esquece-lo. Mas quando olha para o lado e vê flores com a mensagem "Feel better soon. -J." esquece tudo e continua apaixonada por o seu "puddin".

"So, tell me, Harley - How did it feel to be so dependent on a man, that you'd give up everything for him, gaining nothing in return?"
"It felt like..."
[FEEL BETTER SOON. -J.]
"... It felt like a kiss...!"


Este comic é decididamente um dos meus preferidos. Adoro o casal Joker x Harley e acho toda a história que eles têm super interessante, porque é bem mais complicado do que o que parece à primeira vista: Que o Joker nunca a amou nem há de amar, que ele só a têm ao pé por esta ser útil e que quando não lhe servir de mais nada a vai matar como se nada fosse. Já tentou várias vezes, qualquer dia é de vez. E pronto, é ai que muita gente se engana! Este é o casal fictício mais complexo que conheço. Tem elementos abusivos, dinâmica de dominante/submisso, obsessão e insanidade. Não nos podemos esquecer que aqui se lida com um casal de criminosos com problemas mentais. Cada um ama à sua maneira :)

Mas isso é uma história que fica para depois. Qualquer dia armo-me em psicóloga (cof, geek, cof) e escrevo sobre a relação destes dois.

2 comentários:

Blaze | 17 de fevereiro de 2010 às 15:06

Purrrrrrrrrrrrfect, qualquer dia leio :D
elq no jogo é bouaaaaa

Capitão Paradoxo | 20 de fevereiro de 2010 às 14:14

Espero que escrevas essa dissertação sobre o Joker e a Harley. E btw.. Acabaste de ganhar mais um seguidor do blog :)