Knightfall

sexta-feira, 24 de julho de 2009
No outro dia comprei mais uma banda-desenhada do Batman para juntar à minha colecção e só reparei que tinha na mão o primeiro volume de uma das melhores sagas deste héroi - Knightfall - mais conhecida por ser a queda do Dark Knight às mãos do vilão Bane, quando cheguei a casa.


Batman, agora com os efeitos das suas noites de sono perdidas e muitas cicatrizes físicas, emocionais e psicológicas resultantes das lutas contra os psicóticos criminosos que perturbam Gotham City, encontra-se exausto física e mentalmente. Mas não é isso que o impede. Apesar do cansaço, Batman recusa-se a parar e continua na sua incansável luta contra o crime, fazendo-o cair num meticuloso plano elaborado por aquele que viria a ser um dos mais perigosos vilões do BatWorld, causando a sua derrota.

Bane, apesar de à primeira vista parecer apenas um monte de músculos ignorante, mostra-se um homem inteligentíssimo com intuito de derrotar o Dark Knight e conquistar Gotham City. Percebendo que não conseguia derrotar o héroi que, apesar de cançado, ainda demonstrava uma força de vontade incrível, decide fazer com que Batman ainda puxasse mais por si mesmo.
Decide então destruir o Arkham Asylum e libertar todos os psicóticos crimonosos do manicômio. Encontrando-se soltos, começam todos a criar o caos em Gotham City, o que obriga Batman a impedi-los um a um sob o efeito de sedativos que tomou para tentar descançar. Aparecem vilões menos importantes e conhecidos, desde Zsasz a Mad Hatter até aos mais famosos como Two Faces e The Joker.

Batman, decidido a acabar com o caos instalado na cidade e prevendo o pior, impede Tim Drake, o terceiro Robin, de o ajudar, incubindo-o de treinar Jean-Paul Valley (Azrael) para tomar conta de Gotham City se viesse a ser necessário.

Agora com Batman no seu limite e já sem forças, Bane decide finalmente aparecer no ague da sua forma física (e ainda com ajuda da droga que aumenta ainda mais a sua força) e finalmente destroi o héroi partindo-lhe a coluna num último golpe.


Finalmente Bane proclama-se dono de Gotham City a exebindo o corpo semi-morto do Dark Night como trofeu, deixando-o depois, estendido na rua ao pé da impressa e polícia para mostrar quem realmente mandava agora.

Bruce Wayne, agora incapaz de andar, decide deixar o seu farto ou a Dick Grayson (primeiro Robin e actualmente Nightwing) ou a Jean-Paul, para combater o "reinado" de Bane. Bruce acaba por optar por Jean-Paul por ser mais frio e enérgico.
É a partir daqui que a saga muda para Knightquest e Batman começa a ficar mau.

Jean-Paul, uma personagem com falta de carisma que mudou completamente o bat-suit, começou a tornar-se cada vez mais violento, deixando crimonosos morrer e estragando a imagem de Batman.


Um ano depois da queda de Bruce Wayne como Batman, com a ajuda da Dr. Shondra com quem acaba tendo um pequeno romance, o bilionário recupera e volta a conseguir andar. Agora novamente em forma, Bruce nega que Jean-Paul continue a usar o manto de Batman, voltando ele a combater o crime.


Pessoalmente, esta saga é uma das minhas favoritas (juntamente com The Killing Joke, claro 8D) - apenas Kinghfall porque a partir de Knightquest até o Jean-Paul sair de lá é tudo um grande cocó. Gosto especialmente desta porque mostra um homem sem nenhum poder especial que dá o seu máximo para salva as pessoas e acaba por pagar por tal.

1 comentários:

Blaze | 13 de agosto de 2009 às 08:36

Oh shi - Tenho de sacar os e-books, parece-me awesome!